28/09/2008

"Tristesse-roi" - Henri Matisse



Há balanços inquietantes: permanece o estado de sítio e jornalistas são presos; vota-se um abono provisório para o funcionalismo, porque o custo de vida cresce sem peias; o escritor Lobato explica, em violenta e documentada carta-aberta, por que o Brasil não tira petróleo, nem deixa ninguém tirá-lo; a Itália invade a Abissínia em guerra de expansão colonialista e os abexins superiores em número e inferiores em armas, infinitamente inferiores, ante a conivente apatia das nações ditas civilizadas, se defendem como podem, inflingindo não poucas vergonhosas derrotas ao conquistador;e Getúlio falando aos brasileiros, na noite de São Silvestre, anatematiza o comunismo, "que alicerçando no conceito materialista da vida, constitui- se o inimigo mais perigoso da civilização cristã", rememora em cores trágicas a quartelada de novembro, como se fora a única que o país já vira, e promete perseguir e esmagar a hidra moscovita, porém, o alarmante das suas palavras, é que são elas como que o combinado eco das de Hitler, discursando na mesma noite e quase à mesma hora, nas comemorações do terceiro aniversário da tomada do poder pelo seu partido totalitário. ( 5 de fevereiro de 1936)
"O Trapicheiro", de Marques Rebelo, jornalita, escritor, nascido no Rio de Janeiro em 1907. Faleceu em 1973. Essa obra faz parte da trilogia "O Espelho partido" e os outros dois volumes são "A Mudança" e "A Guerra está em nós". Acesse http://www.releituras.com/mrebelo , para saber mais sobre o autor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário