06/11/2008





A cibernética trouxe a possibilidade de as máquinas darem respostas teóricas a questões concernentes a áreas inexploradas da realidade e a possibilidade destas respostas estarem além do poder de compreensão do cérebro humano. A ciência não capitulou diante dessas possibilidades vertiginosas nem desprezou com desdém as soluções encontradas pelos computadores em decorrência do cérebro humano ainda não as poder decifrar . Ao contrário, os cientistas disseram somente que talvez fosse necessário construir "amplificadores cerebrais" cibernéticos afim de equipar o cérebro humano de meios indispensáveis à utilização eficaz dos novos conceitos. A ciência e a arte são duas formas muito diversas de dominação da realidade e qualquer comparação direta entre elas tende a acarretar equívocos. Contudo, é igualmente verdadeiro que a arte também descobre novas áreas de realidade, tornando visível e audível o que antes era invisível e inaudível. A compreensão artística, tal como a compreensão científica, não é uma constante: pode-se estender e precisar por meio de "amplificadores".
"A Necessidade da Arte" - Ernst Fischer

Nenhum comentário:

Postar um comentário