18/07/2010

Segredos inconfessáveis...!

Foto: Marcos Moreira

Existem nas recordações de todo homem, coisas que ele só revela aos amigos.
Há outras que não revela, mesmo aos amigos, apenas a si mesmo e mesmo assim, em segredo. Mas também há, finalmente, coisas que o homem tem medo de revelar até a si próprio.




Fiódor Dostoievski, escritor russo, autor de "Crime e Castigo", "O idiota", "Os irmãos Karamazov", "Recordações da casa dos mortos", entre muitos outros. (1821-1881)

7 comentários:

  1. "Segredos invioláveis de uma paixão inflamável!"
    (Fernanda Abreu)

    Beijos e ótima semana!

    ResponderExcluir
  2. Não necessariamente, Carol. Existem segredos
    que são muito mais profundos do que uma paixão,
    que preferimos deixá-los onde estão...!?

    ResponderExcluir
  3. Não adianta. A gente pode procurar em todos os cantos, vasculhar os palheiros, ninguém, mas ninguém decifrou com tanta perfeição a alma humana quanto o Fiódor.

    ResponderExcluir
  4. É que o Fiódor, além de ter muita sensibilidade
    e talento para escrever, mergulhou de cabeça
    no submundo dos seres humanos; era um jogador
    de cartas contumaz, bebia muito e passou muitos anos na prisão. Não era um escritor
    "de gabinete". Creio que tudo isso faz uma grande diferença, não achas, 'Bípede'?

    ResponderExcluir
  5. É preciso muita coragem, muita vontade de se conhecer, sessões intermináveis de psicanálise para que possamos começar a descobrir nossos próprios segredos. Texto incrível o Dostoieviski.

    ResponderExcluir