08/04/2011

"Eu não sou comida pra levar tempero..."


Eu tenho um calo que parece gente,

quando chega o tempo frio

ele faz o tempo quente.

Mas esse calo só falta falar,

ele advinha até quando o tempo vai mudar...

Já me ensinaram

pra arrancar com alicate,

pra botar tomate e pimenta-de-cheiro!

- Tenha paciência, dona Margarida,

eu não sou comida pra levar tempero!

Ai não me pise no calo,

quanto mais eu falo

mais você me pisa

não encosta nesse calo,

estou lhe avisando,

eu acabo rasgando a sua camisa

- Ora, deixe de bobagem,

mude de conversa,

não me rasgue a camisa

que eu só tenho essa!

Quem sofre de calo não enfrenta a lua,

deixa os pés em casa

quando vai pra rua...!


"Um calo de estimação", de Zé da Zilda e José Thadeu - Grupo Semente

3 comentários:

  1. Adorável. Bem humorado :) Beijos, Ci.

    ResponderExcluir
  2. "Eu não sou comida pra levar tempero." :)
    Boa, Cirandeira! Gostei!

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  3. Levar tempero de vez em quando é bom! Viva tia Ciata, viva Batatinha, viva Paulinho da Viola, Martinho, Bete Carvalho, Alcione e toda a turma nova que está dando sangue bom ao samba! Viva a Lapa! Beijos e obrigada pelo presente, menina Cirandeira.

    ResponderExcluir