02/10/2011

Aimin Halabi - Golan

Mármore, sim, mas mole.

E vento, por que não?


Mármore capaz de tudo,

de tudo recolher

e transmudar em nada.

De transmudar o ouro

- alquimia ao contrário - na poeira que o vento

ao próprio vento espalha...


Mármore, sim, mas mole

E mais que mármore mar - que dentro de nós more.

Luta de corpo a corpo

no interior do corpo.

Monólogo do Tempo

no interior da alma.

Monólogo monótono

com saltos inesperados!

Monólogo no mármore

mais mole que a memória...


Mármore e mar, e vento sobre o mar...


Memória!


David Mourão-Ferreira, Lisboa (1927-1996)

Um comentário:

  1. "LA SUAVE BRISA.
    ELLA MISMA ILUSIÓN
    Y TORMENTO".
    UN ABRAZO

    ResponderExcluir