09/02/2012

Partida

Confrontation, Cyril Berthault-Jacquier


Vi demais. A visão se revela pelos ares.

Tive demais. Sons de cidade à tarde,

e ao sol, e sempre.

Soube demais. As paradas da vida.

- Ó sons e Visões

Partida entre afeto e ruídos novos!


Arthur Rimbaud, Charleville, França - 1854-1891

4 comentários:

  1. Um espetáculo!

    Curioso, ontem mesmo, em resposta a uma pergunta minha no "Roxo-Violeta" de minha querida Tânia Contreiras, Jorge Pimenta, poeta lusitano e amigo via blog, respondeu-me, quando lhe perguntei para citar um, apenas um poeta de lingua estrangeira: Rimbaud!
    Pensei - taí um autor que preciso começar a ler mais. Acho que começo por aqui, onde sempre me encanto com tuas escolhas...

    ResponderExcluir
  2. São dois, Celso, também planejo conhecer mais de Rimbaud e este é um bom começo. Aliás, Ci é uma grande iniciadora em tantos poetas, que o problema é só essa vontade que ela desperta na gente de querer ler TUDOOO... E Ci (fiquem de olho, observem) é uma poeta e das boas. Apenas não se decidiu ainda a assumir isso...rs

    Beijos, Ci!

    ResponderExcluir
  3. Tão belo... E triste. Desilusão? Vontade de abandonar...
    E abandonou. E deixou de escrever...
    beijo

    ResponderExcluir