23/01/2013

L'étoile a pleuré rose



 
 
Létoile a pleuré rose au coeur de tes oreilles.
L'infini a roulé blanc de ta nuque à tes reins.
La mer a parlé rousse à tes mammes vermeilles
Et l'Homme saigné noir à ton flanc souverain.
 
 
Arthur Rimbaud, França 1854-1891.
 
 
***
 
 
A estrela chorou rosa  no interior de tuas orelhas.
O infinito rolou branco da tua nuca aos quadris.
O mar perolou de dourado as tuas mamas vermelhas,
e o homem sangrou negro no teu flanco soberano.
 
 
(Tradução livre)

12 comentários:

  1. Respostas
    1. Tão mais belo se torna esse cantinho com a sua presença!, Adri. Obrigada!

      um beijo

      Excluir
  2. Cores e movimento. Grande! Aí, o que publicas no teu espaço não dá pra só ler, Ci, é pra guardar.
    Beijos,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O meu "baú" está crescendo a cada dia: guardo risos,
      guardo lágrimas, mágoas e alegrias, e guardo o carinho
      e a consideração por pessoas como você, Tânia!
      Obrigada, querida amiga!

      beijoss

      Excluir
  3. São assim os surrealistas!
    Os meus melhores cumprimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foram necessários uns quarenta anos para que os surrealistas "assimilassem" a linguagem dele, pois nâo?

      um grande abraço

      Excluir
  4. eu fui fazer uma transcrição fonética, à guisa de tradução.
    foi uma catástrofe, cirandeira...rs
    um dia, em paris, fui pedir um frango em um restaurante e fui muito sacaneado pelo garçom, inconformado por eu não falar a língua e local e por estar tentando me comunicar em inglês.

    pra não ter que botar um ovo pra explicar o que eu queria, acabei me contentando com uma sopa de cebola.

    beijão,

    r.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles detestam quando se fala em inglês, acho que se tivesses tentado o espanhol terias sido melhor atendido...rsrs já em Amsterdã se vc falar em francês ficam p. da vida! Coisas de seres humanos...!?

      beijão

      Excluir
  5. Ci, querida, ainda em tempo, pois ainda há tempo, como foi teu 2013? Em paz, com certeza.
    Rimbaud, eu seria louca se o comentasse[risos].
    Arranho mal e mal o francês. Porém, sou completamente apaixonada por ele - o idioma.
    Esse lay do Dali: angustiantemente belo, tipo um filme de Almodóvar e suas famosas cores.
    Beijinhos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, querida, de volta ao espaço virtual, mesmo? Tô com saudades, viu?
      O 2013? Sem novidades, seguindo em paz na medida do possível :)
      Deixe-se de modéstias que você é muito letrada, isso mesmo, e escreves tão bem!

      beijosss

      Excluir