30/12/2016

Só para "matutar"


Quanto mais os homens marcham, mais se afastam do seu objetivo. Gastam
suas forças em vão. Pensam que andam, mas só se precipitam - sem avançar
- no vazio. Isso é tudo.
 
Enrique Vila-Matas, Barcelona 1948- 
 

 
 
 
 
*****
 
 
 
Às vezes parece
que estamos no centro da festa
No entanto
no centro da festa não há ninguém
No centro da festa está o vazio
Mas no centro do vazio há outra festa
 
Roberto Juarroz, Argentina 1925-1995
 


Um comentário:

  1. Que buena la segunda reflexión. Me dejó pensando e imaginando qué otra fiesta hay en el centro del vacío

    Quizá una fiesta disfrazada de esperanza. Ya ves, aunque soy fatalista, me puede mi lado positivo.

    Muchos besos,

    ResponderExcluir