25/12/2011

Pequena elegia chamada domingo


O domingo era uma coisa pequena.
Uma coisa tão pequena
que cabia inteirinha nos teus olhos.
Nas tuas mãos
estavam os montes e os rios
e as nuvens.
Mas as rosas,
as rosas estavam na tua boca.

Hoje os montes e os rios
e as nuvens
não vêm nas tuas mãos.
(Se ao menos elas viessem
sem montes e sem nuvens
e sem rios...)
O Domingo está apenas nos meus olhos
e é grande.
Os montes estão distantes e ocultam
os rios e as nuvens
e as rosas.

Eugênio de Andrade, «As Mãos e os Frutos» em Poesia, Porto, Fundação Eugénio de Andrade, 2005, 2.ª ed.

2 comentários:

  1. AS palavras, elas conseguem desocultar o invisível das coisas...

    Abç fraterno

    ResponderExcluir